10.4.08

Meu salmo

Ó Eterno,

Conheces-me melhor que eu mesmo. Tu sabes de minha natureza pecadora e despojada de qualidades. Não te são ocultos os meus temores e receios. Não Te é novidade que sou ansioso e precipitado em julgamentos infortúnios a respeito do por vir de minha vida. Às vezes encontro-me absorto em pessimismos delirantes. Vês que, por vezes muitas, firo-me com lanças atrozes que perfuram minha carne penetrando até minh’alma.

Ai, ai de mim! Que não raras vezes sinto-me só! Que em tantos momentos olvido de Tua mão sempre presente! Minhas neuroses consomem-me a alma sem piedade. Incontroláveis, involuntárias como a pulsação do órgão da vida são em minha mente. Amedronto-me, sofro, curo feridas que nem mesmo aconteceram. Minha alma doente é carente de Teu sopro suave. Refresca-me do fervor inferno da insegurança! Coloca em meu ser a coragem dos semi-deuses, a virtude dos guerreiros-heróis e o caráter firme dos sábios de outrora.

Ensina-me a pensar no bom, no belo e a acreditar no amanhã. Dá-me paciência do céus. Conduza-me e doutrina-me para que eu saiba lidar com a sensibilidade das minhas emoções. Não abandone eu as alianças firmadas, pelo medo da real possibilidade do sofrer que elas venham me impingir no amanhã.

Não, não Te peço que me livres da dor nem de passar pelas desventuras do dia mau. Quero, sim, que impregnes em meu ser a coragem de existir sem medo de viver, a energia eficaz indispensável na hora da peleja cotidiana e a ousadia de partir para a vida de peito aberto. Invejo o Rei Davi, possuidor de uma fé e altivez misteriosas que o levaram ao prélio despido de qualquer armadura. Seu valor estava, com certeza, na ausência do medo de morrer!

Por fim, Senhor, dá-me das porções sublimes do Teu Espírito. Toma-me em Teus braços e acalenta-me em Tua segurança. Conduza-me no caminho da saúde integral, e abre-me as vistas para que eu veja o claridade do amor sem temor. Devo fiar-me nele e segui-lo em suas passadas. Dá-me fôlego para saltar tranqüilamente no mar das incertezas da existência humana, sem antecipar fatos, dores, partidas e ausências.

Sê comigo, ó Benigno!
Guia-me pelas arestas verdejantes e livra-me de mim mesmo para que eu possa ser quem esperas que eu seja em ti.
Sê comigo, ó Eterno!

Procuro-Te pois me conheces melhor que eu mesmo...

6 comentários:

Roger disse...

Salmista Beto,

faço do teu canto também o meu.

Abrçs fraternos,

Roger

Humberto Ramos disse...

Amigo Roger, que bom podermos cantar a mesma canção. Pois como haveríamos de caminhar juntos se pelo menos as mesmas canções não estivessem em nossos lábios.

Abraços Fraternus.

mrbam disse...

Pra mim só faltou o "...em nome de Jesus. Amém!" rsrs

Que bom humberto, poder ler este teu salmo. Caiu como uma oração pra mim.

Alex Fajardo disse...

Olá Beto, obrigado por incluir o link também. Li diversos textos seus no blog e aos poucos estou lendo os restantes, vc escreve faz tempo e tem bastante coisa para eu garimpar, estou gostando muito, tanto do estilo da escrita quanto dos assuntos levantados e a preocupação com o Reino de Deus nós textos. Apreciei bastante o seu blog de poesias também.

Valeu !!

Volney Faustini disse...

Nada melhor do que se aproximar dEle, buscando no alto o Alto. E mesmo quando nos vales das emoções, sentimentos e percepções humanas - manter-se íntimo dEle.

É isso mesmo - Ele me conhece melhor que eu mesmo.

Humberto Ramos disse...

Mrbam, em nome de Jesus. Amém!rsrsr

Alex, que bom que está gostando do que tem lido aqui. Minha alegria é imensa. Tentarei continuar caminhando por essas trilhas...

Volney, que prazer vê-lo aqui. Fique sempre à vontade.

Abraços Fraternus.

Related Posts with Thumbnails