3.9.08

Em defesa do ócio

Já me cansei de ouvir que mente vazia é oficina do diabo. Esse ditado até já fez muito sentido para mim. Hoje nem tanto, no atual momento que vivo tenho aprendido que mente vazia abre espaço para criatividade.

Tenho trabalhado bastante, durante a semana e às vezes nos finais de semana também. Sempre há uma pendência a ser resolvida. De forma que, assim como em outros tempos em que já havia vivenciado circunstâncias parecidas, escrever me tem sido tarefa difícil. Isso porque, mesmo quando não estou envolvido com o trabalho, penso nele; e quando nem estou trabalhando nem pensando no trabalho, estou cansado demais para brincar com as idéias.

De forma que vez e outra preciso mesmo é de folga, de inatividade; só com a cabeça vazia é que a gente consegue variar, fugir da rotina. Somente aqueles que sofrem da inquietação gerada pela ociosidade é que podem se dar ao luxo de ter "iluminações" criativas. O ato de criação se dá assim: mente desocupada, depois inquietação, e, por fim, produção.

Esse texto, que mais se parece com uma tentativa tácita de justificar a inércia deste blog, é na verdade o meu manifesto de que “mente vazia é oficina de produção criativa”. E está dito!

Aí vai então minha sugestão: trabalhe, trabalhe bastante! Mas não deixe de se ocupar com o nada, com o ócio, tire momentos e dias para exercitar a vagabundagem criativa!

Um comentário:

http://prjulio.blogspot.com/ disse...

Pois este, na verdade, é meu hobby e passatempo preferido: "do nothing".

Related Posts with Thumbnails