29.10.08

Teologia da Prosperidade Megalomaníaca (TPM)

É claro que a Teologia da Prosperidade dá resultados. E sua mensagem é eficiente, em parte. Muitos dos seus adeptos realmente obtêm êxito nas metas que almejam alcançar. As mensagens de motivação e sucesso dos “pastores” conseguem penetrar o coração dos ouvintes e incutir neles um ânimo novo. Suas energias mentais e emocionais parecem recarregar e passam a ser possuídos por uma vitalidade surpreendente.

Só que não há nada de milagre nisso. Apenas lógica. Pense comigo: o cara era um viciado em drogas, sexo e baladas, se acabava em jogos, apostas, ou qualquer outra atividade dispendiosa e degradante. Daí seu negócio começa a dar sinais de decadência, a falência bate à porta. Desespero, crises emocionais, familiares etc. e tal, tudo isso se torna freqüente em sua vida. Daí numa bela madrugada, o sujeito, com uma insônia torturante e aquela aparência desgrenhada de gente que está no "fundo do poço", assiste ao “tele vendedor da fé” dizer que haverá uma “poderosa” concentração de fé voltada para os empresários.

Imagine, ele não pensa duas vezes. Na próxima segunda está lá. Bem, esse cara desregrado, de comportamento cheio de vícios, um verdadeiro problemático, passa a freqüentar tais reuniões e se converte à fé que lhe garante reconquistar tudo o que perdeu, e não só isso: sete vezes mais!

Como um bom converso, ele passará a dar atenção às regras e padrões de condutas do seu novo grupo de convívio. Deixa de gastar com mulheres, bebidas, drogas, baladas, e outras extravagâncias mais. Sua obrigação financeira primordial agora é o dízimo e as demais ofertas que a instituição religiosa lhe impõe. E como quem faz sobrar sempre tem mais... ele enfim prospera.

Até aqui não há problema algum. Fora a motivação do sujeito anteriormente desgraçado para buscar ajuda divina – uma total barganha!

Ok. Só que se engana quem pensa que a mensagem da Teologia da Prosperidade resulta apenas nisso. O mesmo indivíduo será tomado agora por um desejo incontrolável por conquistar mais e mais, por consumir mais e mais, o ter (e não o ser) será o reflexo e o sinal da ação de Deus em sua vida.

Em outras palavras, esta Teologia fomenta uma das piores doenças da alma: a megalomania (mania de grandeza). Quanto mais, melhor; quanto maior, também melhor...

Essa não é a prosperidade que Deus quer ministrar a seus filhos, a lógica deste pensamento é conquistar por conquistar, alcançar para satisfazer o ego eternamente insatisfeito do ser humano, ganhar sempre para preencher o vazio do peito com a falsa idéia de que Deus está neste negócio porque se está prosperando.

Ora, ser próspero é desejo meu e também o seu. E não há mal nisso. Prosperidade se alcança com trabalho, esforço, previdência e prudência na administração das finanças. É alcançar boas condições de vida, provisão do lar, tempo para lazer, alegria e satisfação em poder desfrutar de tudo isso; e sem precisar viver inquieto pelo que se deve conquistar amanhã e nem se entregar ao incontrolável desejo consumista que impera em nosso tempo. A verdadeira prosperidade é provisão, e não tem nada a ver com a mania de grandeza e o desejo execrável de alcançar mais e mais poder.

Não é necessário dizer que a Teologia da Prosperidade é filha do capitalismo selvagem que está detonando o mundo a passos largos. E quem se rende a ela passa a encarnar os traços terríveis do comportamento megalomaníaco.

Para comprovar tal mania de grandeza – essa doença perversa –, basta ligar a TV num daqueles programas que exploram financeiramente a fé. Neles poder-se-á ouvir os testemunhos dos fieis, cada um mais megalomaníaco que o outro. Dificilmente contando algo que diga respeito à sociedade e que reflita a ação de Deus por meio de suas vidas para o bem comum. Não, a megalomania vem sempre acompanhada de um narcisismo agudo. O "eu" sempre ocupando do primeiro ao último lugar dos compartimentos da vida do sujeito.

A propósito, você conhece a casa do Edir Macedo?... Pesquise e verá!
Ele sofre de TPM.


Não deixe de ler: Igreja Universal do Reino do Macedo

8 comentários:

Fábio de Souza Mattos disse...

Opa, esse eu faço questão de comentar!!! rsrsrs...
Cara, essa tal TPM é bicho do "cão" atuando em nossos dias!
Concordo com o que vc escreveu Humberto.
... até ja comentei algo sobre esse tema em uma de nossas conversas, lembra?
Sabe, vivo em um meio que pode ser muito perigoso!!!
Tenho muito cuidado para ñ acabar me tornando um desses "megalomaníacos"!
... é um ótimo exercício para se praticar. Porque, quando menos esperamos, estamos praticando, mesmo que em pensamento, algo que pode nos levar à esses maus costumes... talvez, poluindo "sem querer" a nossa dignidade, o nosso ser humano!

Meus sinceros parabéns pela publicação desse texto!

Aquele abraço.

Humberto Ramos disse...

Meu caro,

Como já te disse outras vezes, muito me alegra saber que tem visitado este meu espaço. Me alegra mais ainda poder receber seu comentário.

Você é um cara gente boa de Deus, por isso continue se guardando. Se cuide sempre, não se capitule aos convites desta nossa época.

Abraços fraternos.

Roger disse...

Esse é o bom e velho Beto que conheço. Pau neles!!

Essa da TPM é sua ou de onde?

Humberto Ramos disse...

Rapaz, essa TPM surgiu assim do nada... Mas não posso dizer que é minha... é do Macedo e outros mais...rsrsrs

Ah, essa TPM não pobre não tem!

Depois comento mais sobre isso, espero me motivar para continuar abordando-a.

Abração.

deuseamenina disse...

Gostei dessa coisa de "tele vendedor da fé". Agora dizer que a Teologia da Prosperidade é filha do capitalismo selvagem, isso sim, merece meus cumprimentos. Como é difícil encontrar lucidez e sensatez nesse mundo pseudocristão que é o meio evangélico. Agora tem um problema, todo mundo sabe que TPM não tem solução... rs... Abraço!

Humberto Ramos disse...

Vish, me esqueci, Núbia!

TPM num tem solução... Aff...

Mas hoje em dia pra tudo se dá jeito.

Deve haver algum por aí que eu ainda num saiba.

Abração!

Daniel Grubba disse...

é bem por ai mesmo.
Fico triste com a atual situação da igreja, e feliz que Deus tem despertado pessoas com senso crítico e cosmovisão bíblica.

precisamos alertar sobre esta tal TPM.

Humberto Ramos disse...

Caro Daniel,

Isso mesmo, precisamos pregar o Evangelho. O verdadeiro, não o simulacro.

Abraços!

Related Posts with Thumbnails