3.11.09

Masturbação no Púlpito


Li um pequeno texto sobre masturbação no blog Púlpito Cristão. O tema suscita muitos questionamentos e exalta os ânimos dos cristãos, como quase tudo o que gira em torno da nossa sexualidade.

Basta uma visitinha ao blog (no qual tenho contribuído por convite do Leonardo Gonçalves) para verificar o número de comentários nessa postagem – até agora vinte e cinco.

Deixei lá o meu pensamento acerca do tema. Quem quiser ler o texto clique aqui.

Já meu comentário, transcrevo-o a fim de que reflitam comigo:

Masturbação, quando se tornando a única e exclusiva forma de expressão sexual de algum indivíduo, acontecendo habitualmente, manifestando-se como vício sexual, é patologia psíquico-sexual, é pecado por ser o uso de uma linguagem que tem por fim um diálogo, não um monólogo.

No mais, masturbação ocorrendo com adolescentes ao descobrirem suas possibilidades corporais, sendo então um fenômeno do reconhecimento da própria natureza humana, não se fixando como algo permanente nem exclusivo no que tange ao sexo, não deve ser tomado com gravidade -- não é saudável tratar tal prática como pecado sem analisar a complexidade de tal manifestação em cada circunstância e, principalmente, idade.

Masturbação não é nem bom nem necessariamente ruim, por isso eu nem gosto nem desgosto, provei-a no momento oportuno e agora, adulto, abandono-a para vivenciar uma sexualidade madura que se manifesta como comunicação amorosa.

Quem assim quiser crer, creia!

2 comentários:

Graça disse...

Eu fico impressionada como os religiosos continuam atirando pedras nos pecadores como se divinos fossem.
Todo ato repetido compulsivamente é transtorno. Não poderia ser diferente com a masturbação. Mas masturbar-se vez por outra, mesmo que os seus pensamentos não sejam aqueles mecânicos que o texto original propõe, é saudável e descarrega uma energia psiquica que de outra forma não poderia ser descarregada. Além de minimizar a masturbação compulsiva de muita gente em seus sistemas religiosos instituídos, afinal é a língua, e não os orgãos sexuais, a vilã da história. E, para seguir ao pé da letra os mandamentos do Grande Mestre, deveríamos todos cortar as nossas línguas... Qual dos santos se oferece primeiro?

Humberto Ramos disse...

Graça,

Obrigado pela visita e pela contribuição.

Forte abraço!

Related Posts with Thumbnails