20.1.10

Quem prega dor não fala de amor



Logo que desci do ônibus ouvi a voz estridente que saia do megafone daquele homem agitado. Era um pregador. Literalmente um “prega-dor”.

O seu sermão era tão ardido quanto sua voz. Inferno, condenação, pecado, carne, carnaval, homem carnal... todos esses clichês eram vociferados quase que na cara das pessoas no ponto de ônibus. Estava incomodando. Creio que ele se alegrava com isso. Apoiei-me no banco bem em frente a ele, enquanto esperava minha namorada. Queria uma oportunidade para falar... Mas ele não parava. E ao perceber que alguém lhe assistia, gritava mais.

Jesus foi simples. E na sua simplicidade expressou: “aquele que me ama põe em prática as minhas palavras”. Não adianta querer impor qualquer forma de comportamento a quem quer que seja, nem chamar as pessoas para mudar de religião. Elas poderão até aceitar nossa mensagem, mas não terão de fato aceitado o Evangelho, que é um convite para um relacionamento fundado em amor.

Nós só abraçamos em sinceridade as coisas que amamos. Jesus sabia disso. Ninguém muda sem amor. Ninguém de fato se rende a Jesus porque deixou isso ou aquilo. Pode até ser que, por estar com Jesus, alguém deixe para trás algo de prejudicial – isso é natural –, pois Jesus nos chama para uma vida melhor.

O que a maioria dos “prega-dores” de rua não perceberam nos evangelhos é que o grande lance em seguir Jesus não está naquilo que não poderemos fazer,mas naquilo que poderemos fazer. E mais, naquilo a que seremos capacitados a fazer em nome de dEle.

3 comentários:

Meire disse...

Tenho muito medo de quem vive para pregar condenação. Jesus nos convidou a pregar boas novas e não para espalhar inferno.
Imagino que esses que espalham medo, não conseguiram ainda descansar nos braços do Bom Pastor.

Jacqueline Emerich disse...

Bem me lembro desse prega-dor... rsrsrs... E que dor nos ouvidos!!

Gilmar Bastos disse...

Creio que a mensagem do Evangelho deve, explicitar o amor de Deus para com o pecador, e essa mensagem nunca virá desacompanhada da justiça de Deus, mas vá lá, pregar a justiça de Deus sem o amor gracioso de Deus e seu Filho de nada adianta, afinal como diria meu amigo Beto: "Ninguém muda sem amor". Parabéns Beto pela Reflexão! Abraços. Olha só..posso postar sua reflexão no meu blog?... www.dialogismo.com.br | Té mais.

Related Posts with Thumbnails