2.8.11

A graça da vida


Não aceitar o pranto, não conceber o luto e as intempéries da vida é o mesmo que negá-la em sua essência. Pois ela é complexa! 

Beleza e feiura, lágrimas e risos, prazer e dor, fazem parte da existência terrena. A vida é resultado dessa síntese! Assim, quem foge do riso, torna-se doentiamente melancólico; e quem foge do choro, transforma-se em lunático que ri até de sua sombra, sem na verdade enxergar graça na vida. 

E algo se pode dizer: o que há de mais gracioso em nossa existência é a própria dádiva de viver, a vida é Graça a nós concedida!

2 comentários:

Anônimo disse...

Concordo, meu amigo Ted Boy.
Vivemos o luto nosso de cada dia.
Quando perdemos o emprego, não passamos num concurso ou terminamos um relacionamento, vivemos um pequeno luto; não se compara ao luto da morte, mas não deixa de ser um luto. Aceitar tanto as alegrias quanto as tristezas nos faz plenamente humanos.

Humberto Ramos disse...

Meu amigo,

Cadê seu nome? Sei que é amigo, mas qual? rsrsrs

De fato, meu caro, as tristezas nos fazem plenamente humanos.

Não temos outra opção, senão seguir tocando em frente!...

Abraços fraternos.

Related Posts with Thumbnails