26.7.13

Definitivamente, não

Não creio que a ética seja uma preocupação primordial do mercado. Oferecer com eficácia (vender) seus bens e serviço, sim, são prioridade. Portanto, mais uma vez, duvidar é preciso. Desconfiar logo de cara, talvez seja sempre a melhor opção.

Infelizmente, algumas ofertas não deveriam nem mesmo ser alvo de questionamento, talvez apenas de riso. Pois subestimam a inteligência humana. Ou talvez não... A nova “onda” agora são os produtos e serviços “definitivos”. Guias definitivos da História do Egito, inglês definitivo, guia definitivo de culinária.

Não é necessário argumentar para que entendamos o quão mentirosos são essas promessas. Porém, vale a pena ressaltar, uma vez mais, o quanto o universo do consumo é desleal. E talvez o seja porque, irrefletidamente, grande parte de nós outros sejamos facilmente engambelados por seus anúncios. Em outras palavras, temos prazer em ser enganados.

Definitivo mesmo é a certeza de o mercado está a serviço do dinheiro, isto é, submisso àqueles que detêm o poder financeiro. Assim, enquanto houver uma demanda irrefletida haverá ofertas irresponsáveis. 

Definitivamente, não é importante aos detentores do capital apresentar às pessoas coisas realmente edificantes. 

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails